• Porque o amor é cafona pra caramba,  mas é uma das coisas mais lindas da vida
  • Porque o amor é cafona pra caramba,


    mas é uma das coisas mais lindas da vida


    Muita gente fala sobre o valor comercial do Dia dos Namorados e sobre como essa data não deveria ter valor algum, mas eu discordo. Na verdade, mesmo sabendo que os preços sobem, que as coisas ganham um ar estranhamente romântico na televisão e nas lojas, e que no fundo ninguém sabe ao certo o motivo de tanta comoção, eu admiro a data por ser um dia para lembrar dos corajosos que decidiram se agarrar a uma pessoa só mesmo numa época de relacionamentos cada vez mais fugazes e rasos. E uma das coisas que mais garante uma boa vida a dois é o clássico e velho bom humor! Viver a dois não é fácil. Ainda mais se você quer fazer a coisa deslanchar, desenhar planos para o futuro, realizá-los e passar os dias sendo feliz em tentar fazer alguém feliz. Então, se eu pudesse dar apenas um conselho para os casais que se aproximam desse 12 de junho, eu diria apenas “não tenham medo de serem ridículos”, e posso explicar.

    Às vezes o amor e todo seu poder são pesados demais. Não é todo dia que a gente acorda disposto a viver uma grande história romântica, uma jornada épica de descobrimentos a dois ou coisas profundas como essas. Arrisco dizer que a maioria dos dias de um casal são preenchidos com vontades simples como ir ao cinema, comer uma coisa gostosa, dormir junto e conversar sobre coisas banais e cotidianas. É por não conseguir animar essa rotina simples que muitos casais se separam. Então salve o dia, por mais comum que ele seja, sendo divertido, fazendo com que a sua garota dê risada, que ela se lembre dos dias do início, quando tudo o que você fazia chamava a atenção. Mande flores para o trabalho dela mesmo que isso possa parecer extremamente cafona hoje em dia. Se for cafona, riam disso juntos. Deixe que ela finja que ficou brava com você, que diga que foi motivo de piada no escritório, que vai se vingar… criem histórias das quais vocês possam rir no futuro. Cuidar de um relacionamento nada mais é do que ter motivos pra rir do que já passou.

    Você, mocinha moderna que está há 20 dias tentando achar um presente perfeito para ele, esqueça todos os discos malandros, as camisas xadrez flaneladas e os ingressos de shows que vão ser uma semi-furada. Dê a ele alguma coisa para se recordar com carinho nos momentos em que a relação de vocês, por obra do tempo, ou por conta dos azares da vida, não estiver muito bem. Não tenha vergonha de parecer ridícula em uma fantasia sexy de enfermeira, ou de fazer uma entrada apoteótica no quarto usando uma farda policial. Se der errado vocês vão rir muito, até acabar o ar, você vai tirar a roupa e vai ter sexo. Se der certo ele vai ficar super empolgado, vocês vão transar e depois você vai rir dele por ter gostado da performance. De qualquer jeito #vaitersexo e #vaitergargalhada e é isso que importa. Já passou muito da hora de os casais pararem de ter vergonha de passarem vergonha na frente do outro. São momentos “vulneráveis” assim que criam intimidade e memórias eternas, capazes de mudar o rumo das coisas pra melhor ou de salvar o barco antes de afundar.

    Faça um discurso romântigo-brega para ela, no meio do restaurante, em pé na cadeira, chamando a atenção de todos batendo com a faca na lateral do copo. Dê um daqueles beijos de cinema no meio da rua com um monte de gente passando e achando estranho. Pendure uma faixa na janela do seu prédio dizendo o quanto você o ama junto com uma foto comprometedora dele dormindo. Rabisque uma mensagem de amor no espelho dela com uma daquelas canetas que não apagam nunca mais. Criem histórias das quais vocês vão gostar de lembrar! Faça com quem os dias sejam emocionantes, crie expectativa, sinta-se envergonhado, ria dele, ria dela, criem memórias hilárias juntos e façam do bom humor uma regra sem exceção no relacionamento. Afinal, não é todo dia que ser um casal é um mar de rosas. Se vocês já tiveram coragem de fazer o mais difícil, que é viver a dois nesse mundo “competitivo” até demais, porque não se permitirem fazer papel de bobos às vezes, ser a piada do dia só para fazer o outro rir. Fortes laços se criam durante os beijos e as carícias, mas o que fica para sempre na memória são mesmo os momentos felizes. Multiplique-os sem medo de ser ridículo/a… o amor tem dessas coisas!


    " Todos os nossos conteúdos do site Casal Sem Vergonha são protegidos por copyright, o que significa que nenhum texto pode ser usado sem a permissão expressa dos criadores do site, mesmo citando a fonte. "