Tag: Relacionamento

Sentir atração não precisa ser traição

Recentemente, uma colunista do meu blog publicou um texto sobre uma visão bem direta sobre relacionamentos. No artigo em questão, ela defendia um ponto que defendo piamente: mesmo num relacionamento, você não deixa de sentir tesão por outras pessoas. 


Namore alguém com quem você consiga conversar

Eu li isso em algum momento, como um conselho matrimonial “case-se com alguém com quem você goste de conversar, porque um dia vocês terão apenas isso”. Bem, eu adotei esse conselho para a vida e tenho buscado me relacionar com pessoas cuja conversa seja fácil, cujo papo seja fluído, sem amarras e realmente me faça bem. Em qualquer área do campo afetivo isto é importante, mas num relacionamento, é primordial, afinal, a conversa é sim um grande afrodisíaco.


4 dicas pra tirar seu relacionamento do óbvio

Encontrar um amor pra chamar de seu é uma das coisas mais gostosas da vida. Mas, nem sempre é fácil manter aquela empolgação do início viva com o passar dos anos. Vem a rotina, vem as contas pra pagar, vem as dificuldades do dia a dia e no meio disso tudo é preciso se esforçar pra manter a magia viva.


Dê tempo a quem você ama

Essa história de “dar um tempo”, você sabe, costuma ser licença para dar aquela variada. Coisa que se diz quando se quer beijar outras bocas sem correr o risco de perder a boca que se quer beijar pelo resto vida – exceto, é claro, por um tempo.

Você não precisa de um namoro para ser feliz

Vamos lá: estar com alguém é sensacional. Muito mesmo, com toda razão. A vida da gente fica mais colorida, mais divertida, mais gostosa e recheada de muito amor. Seria hipocrisia negar que estar enrolada, enamorada ou casada é maravilhoso. É sim, demais da conta. Mas, nunca, em hipótese nenhuma, a nossa felicidade deve ser colocada sobre os ombros de outras pessoas.


Ele não está fazendo jogo

Pela primeira vez na vida a ideia de que quase todo mundo faz um joguinho na hora de flertar me pareceu positiva – e não mais tão intragável, como sempre foi.
É que, outro dia, eu quis muito um cara.

O que eu imagino sobre o que você não diz

Não sei vocês, mas eu conheço um monte de gente que acredita que todo mundo tem uma bola de cristal dando sopa no criado mudo de casa. É um tal de ter certeza do que o outro está pensando/querendo/fazendo, de imaginar o porque dele não ter atendido o telefone ou ter desmarcado o cinema de sexta ou ainda de ter estado meio distraído no último final de semana.


É amor ou zona de conforto?

Vocês estão há um bocado de tempo juntos, a intimidade é daquelas de misturar família e conta de cartão de crédito. Um completa a piada do outro, um sabe qual o remédio funciona melhor para a enxaqueca do outro e os convites das festas já vem com o nome de ambos, escrito em tinta prata, num único envelope.


Ele não é o homem da sua vida

Me incomoda a ideia de encontrar o homem/mulher da minha vida, como se a minha vida precisasse tão substancialmente de mais alguém além de mim mesma.

A força dessa expressão, embora meio fora de moda, certamente não é o pior: perdoa-se algum exagero em nome do amor.


Desce do muro

O pior tipo de gente é aquele que vive em cima do muro. Às vezes é só um caso de gêmeos com ascendente em câncer mesmo, mas grande parte das vezes reflete bastante sobre o caráter e a índole da pessoa. Tem gente que quer se dar bem em absolutamente tudo, mas quando se trata de amor é essencial se tomar um cuidado adicional. Não se brinca com os sentimentos dos outros.


Não espere perder para dar valor

Quer moleza? Senta no pudim. Quem disse que relacionamento bom e saudável não dá trabalho ou estava ao lado de uma mosca morta ou escolheu um parceiro (a) bastante submisso. Iniciar uma corrida desenfreada em busca da metade “perfeita” além de perda de tempo é perda de vida, beijo na boca e abraço apertado.


Tudo o que aprendi antes de te conhecer

Eu descobri que você não estava escondida, que eu não precisava tatear no escuro como quem não enxerga até encontrar você. Porque mesmo com um holofote em suas mãos eu não veria, ainda que sua voz ecoasse em um megafone não me faria ouvir. Eu que sempre esperei pelos sinais, jamais os veria sem aprender o que aprendi antes de te conhecer.


Eu não sei o que eu quero de um relacionamento

Pronto. Me sinto pronto para um relacionamento. Depois de tanto tempo preso num limbo emocional difícil, lidando com fins e com recomeços, finalmente me sinto pronto para receber alguém em casa. Vem. Basta vir. Ò, já tô esperando na porta. Tá aberta, viu? Só entrar. Nem precisa bater, imagina, do jeito que eu sou esperto vou perceber assim que você colocar o pé na porta. Cadê?


Quando me vejo em você

Na semana passada, depois que lhe contei novidades relacionadas ao Clube da Carta, você me presenteou com um sorriso cheio de orgulho e disse: “Da hora”. Hoje de manhã, comportou-se de maneira muito parecida: mandou um sonoro “da hora” enquanto eu lhe falava dos meus planos para o terceiro livro. Sabe o que isso significa, cabeça de Oreo?