Tag: Nathalie

Nada prende mais alguém a você do que deixá-lo livre

Me perdoem, se puderem, os que são dados à praticidade, mas amores-padrão são, no mínimo, desnecessários. Regras são um mal necessário, e há centenas delas – algumas, tácitas – onde quer que se vá: esperar o coleguinha sair do elevador antes de entrar.

Você não é melhor do que ninguém por preferir Netflix

Tem dias em que ninguém consegue me tirar de casa. Ninguém é pário para a minha cama convidativa, Netflix, vinho e o silêncio que o gato quebra sutilmente quando ronrona no meu pé.

Me deixa ser ogra

A ideia de que mulheres são mães do universo pode até ser bastante poética, mas – ao menos para mulheres como eu – é problemática.

Temos a honra e a lástima de nos terem atribuído as virtudes da organização, da delicadeza e do capricho – todas as virtudes ligadas à maternidade, percebeu?


Ela não quer casar com você

Pode respirar aliviado, amigo: nem toda mulher tem como prioridade te colocar um bambolê no dedo e te prender, para sempre, no visgo de um casamento ou de um relacionamento sério.


A chave do orgasmo feminino

Esse texto parte do pressuposto – eu espero que ele seja verdadeiro – de que os homens se importam com o orgasmo de suas parceiras sexuais. (Se você é homem e não se importa, não continue a leitura – esse artigo não terá utilidade pra você.)


Quer conhecer ele de verdade? Pergunte sobre a ex.

Tenho uma espécie de sensor para homens problemáticos – os misóginos, os que vão te interromper quando você quiser expor uma ideia, os que olharão esquisito pra a sua blusa transparente e que mamilos não precisam ser oprimidos.


A dor e a delícia de ser sensível

Sentir é cansativo.
E eu sou uma daquelas tantas pessoas que vivem exaustas psicologicamente porque tudo a sua volta lhes afeta. Daquelas que vêem um morador de rua e passam o dia inteiro pensando nisso. Que se sentem frequentemente culpadas pelo que fizeram, pelo que deixaram de fazer, pelo que deveriam ter feito.

Paz é quando você se perdoa

A distância entre o que eu sou e o que querem que eu seja é imensa. Tão imensa que nela caberia muita angústia, se eu ainda fosse dada às projeções alheias, mas só o que sinto é uma alegria profunda ter me livrado do peso de precisar corresponder a expectativas que não são minhas.


Pode ser que seus planos deem errado (e vai ser melhor assim)

Em 2012 meus planos incluíam ter um escritório de advocacia e uma coleção de terninhos. Casar na praia, fazer suco detox todas as manhãs e continuar escrevendo sempre que tivesse vontade. Ser realizada, para mim, tinha a ver com ter um corpo bonito, um emprego sério, um relacionamento estável e me manter sóbria na maior parte do tempo.


Até a Liberdade pode aprisionar

Desconfio que o sonho da liberdade tenha nascido comigo. Eu era (até hoje sou) aquela criança que se lançava no mar mesmo sem saber nadar para alcançar o barquinho lá longe. O barquinho, na verdade, era só um pretexto: me seduzia a sensação de poder ir onde eu quisesse.


Só goza bem quem sabe gozar sozinho

E esta afirmação não se refere apenas à autossuficiência sexual – eu posso usar esse termo para definir as pessoas que, em vez de esperarem pelo gozo, fazem acontecer? É claro que posso.

É que não dá pra descobrir o próprio corpo só durante o sexo com outrem. É preciso, com alguma frequência, trepar consigo mesma.


Não tenho tempo para amores vazios

Sinto um calafrio a cada vez que penso em relacionamentos por conveniência.

Não estamos falando de rotina – a rotina que, aliás, é uma delícia, porque a intimidade tem suas recompensas.  O que, afinal, substitui o conforto de ter alguém com quem compartilhar, sem constrangimentos, que você teve dor de barriga numa sala de espera ou se absteve numa reunião de família?


Aceita que dói menos: mulher assiste pornô sim

Já passava das onze e o sono, como que por pirraça, não vinha. Eu acabara de decolar para uma viagem rápida com uma amiga, que também não parecia exatamente interessada em dormir – porque, para a nossa felicidade, nós somos notívagas.

Você viu o link que te mandei no WhatsApp?


Dê tempo a quem você ama

Essa história de “dar um tempo”, você sabe, costuma ser licença para dar aquela variada. Coisa que se diz quando se quer beijar outras bocas sem correr o risco de perder a boca que se quer beijar pelo resto vida – exceto, é claro, por um tempo.