Tag: Daniel

Você só começou a namorar, não precisa sumir do mundo

Reside em mim uma vontade enorme de exclamar um aviso sempre que um amigo ou amiga começa a namorar: cara, seja feliz, mas não esquece do mundo aqui fora. Parece existir em algumas pessoas uma versão 2.0 que funciona quando a pessoa está namorando. Tenho amigos que simplesmente desaparecem durante relacionamentos como se tivessem sido engolidos por um buraco negro. Precisa ser assim?


Para de dizer que não foi amor

Tu vira pra tua amiga do rolê e diz pra ela que já esqueceu. Sente nada. Saudades foram na mala com ele. Tu nem se importa mais com ele.

Tu vira pro teu amigo no barzinho e diz que já nem guarda mais a foto dela na tua carteira.


Eles vão te julgar de qualquer jeito

Não importa se você escolhe sair de azul ou rosa, se prefere calor ao frio, se acha bacana ouvir as músicas que tocam na rádio ou acha mais legal manter um toca-disco antigo na tua sala.

Não importa se você namorou o Greg ou o Otávio, se depois percebeu que amava mesmo o Flávio, que terminou com eles porque conheceu a Denise.


Tá tudo bem excluir teu ex das redes sociais

Sempre escutei da sabedoria popular que era uma “palhaçada” essa coisa de excluir ex. Um “exemplo da falta de maturidade” e tudo mais. E, apesar de eu defender a ideia de que todo relacionamento teve algo de bom e ensinou algo pra gente, eu defendo ainda mais a ideia de que excluir o ex das redes sociais é natural.


Ele não vai ser o amor da sua vida

Tenho uma amiga que trata todo ser humano com quem ela cruza como se fosse o grande amor da vida dela. Desde o cara que ela encontra numa reunião de negócios e troca telefones até o guri que ela beija na fila do banheiro na balada,


Que me perdoe o Kama Sutra, mas papai e mamãe é bom demais

Ontem eu falei pra ela que queria inovar na cama e ela me olhou assustada. Disse pra ela algo como querida, pode ficar tranquila, você vai gostar. Passamos o dia trocando fotos pelado, fiquei de pau duro no trabalho, ela foi com uma calcinha fio dental e me mostrou fotos na área de limpeza do serviço, comprei até uma cueca nova.


Já passei da idade de gostar de amores enrolados

Depois de alguns anos achando o máximo aquele tipo de paixão arrebatadora de quem não dá certeza nenhuma pra gente, eu percebi que a gente evolui e dispensa certos tipos de gente. É uma coisa natural: quanto mais velhos (ou mais experientes) em relacionamentos ficamos, mais o nosso tipo de amor ideal muda.


Nem precisa pagar o Pay Per View

Em tempos da volta do BBB, aquela coisa de dar uma espiadinha volta à tona – como se algum dia ela não estivesse em voga. A gente espia tudo hoje em dia. Espia as redes sociais do crush, espia o papo do whatsapp do cara do ônibus, espia o jornal que a senhorinha lê no metrô, espia a conversa do casal no restaurante, espia tudo.


Meu fechamento sou eu mesmo, mozão

Não sei se houve um flashmob das pessoas que sigo nas redes sociais ou se é uma nova tendência universal, mas o que acontece é que tenho visto cada vez mais gente usando a singela e romântica frase em declarações públicas.


Não consigo superar você

O calendário tá marcando o mês errado. Eu confundo as chaves de casa com as chaves do carro. Jogo ping pong com peteca e marco futebol usando cadeiras como traves. Pinto os móveis da sala achando que são os do quarto. Combino as paredes da casa da minha mãe com as cores de Picasso. Ponho quadros de cabeça pra baixo pra ninguém entender.


6 coisas que aprendi sobre sexo depois dos 20 e poucos anos

1. Sexo não é um filme pornô

Sabe aquela ereção bizarra com um monte de sêmen durante a ejaculação que dura quase três minutos do filme pornô? Aquilo ali não existe na vida real. Existe mais com o que se preocupar do que ângulos, performances, gemidos falsos e roteiro de chupa-aqui-lambe-ali-agora-começa-a-brincar e por aí vai.


Não deixe que sua liberdade sexual te prenda

“Gira de um lado, segura a perna do outro, calma que deu cãibra, vamos tentar de novo! Peraí, vem por cima agora, será que a gente tenta com um consolo a mais? CO-MO você nunca fez um ménage na vida? Nunca foi voyeur? Já foi numa sauna ou fez swing? E escada de incêndio? Nada no carro ou no provador da loja? Já sei!


Você é linda sim

Diz pra mim: em quantas vezes na vida você se olhou no espelho e gostou realmente do que via? Se isso algum dia aconteceu comigo, foram pouquíssimas vezes. “Ah, é problema de autoestima sua”, você vai dizer. De fato, não discordo.


Sentir atração não precisa ser traição

Recentemente, uma colunista do meu blog publicou um texto sobre uma visão bem direta sobre relacionamentos. No artigo em questão, ela defendia um ponto que defendo piamente: mesmo num relacionamento, você não deixa de sentir tesão por outras pessoas.