Ele só quer te comer – porque esse discurso não deveria incomodar

Você conheceu um cara incrível ontem. Ele é amigo do namorado da amiga da sua amiga. Não importa, ele gostou de você. Gostou do seu batom vermelho, do seu riso debochado e do cheiro que sentiu quando você chegou perto pra dar um ‘oi’.


Deixa ela se tocar

A gente anda careta e babaca demais. E quando digo “a gente”, quero dizer eu e você, os dois, os todos, porque não é difícil perceber a própria coxinhice, a própria hipocrisia e o próprio atraso de opinião. Mas a gente vive dizendo que vai melhorar e sorte daqueles que realmente buscam aprender mais, ficar mais maleáveis, porque a vida desenhada na base de opiniões sólidas é uma merda construída de um erro atrás do outro. Sabe como você faz isso? Prestando atenção em pessoas que têm opiniões


Vagina Pride: porque o buraco é muito mais embaixo

Brancas, negras, latinas, cissexuais, transsexuais, heterossexuais, homossexuais, gordas, magras, idosas, jovens e, acima de tudo, mulheres reais. Desprovidas daquele aspecto plastificado e surreal hollywoodiano.


Sexo pode ser o que você quiser: manifesto por uma sexualidade menos careta

Hoje o papo é sobre sexo e para falar de sexo a gente não precisa dessas amarras todas, certo?

Vem cá, broto. Tira esse corpete que mais parece instrumento de tortura medieval e deixa tudo à mostra. Vai, rapaz, tira esse sapato de bico fino que não estamos aqui pra bebericar espumante com o mindinho levantado.


Mulher que é mulher tem celulite, homem que é homem não repara

Não é a primeira e infelizmente não será a última vez que ouvirei essa história de alguma amiga: ela acorda numa bela manhã se sentindo poderosa, glamourosa, rainha do funk – praticamente a Beyoncé no clipe de “Run The World”.


Por que a indústria pornográfica pensa que nós, mulheres, não existimos?

Antes de mais nada, uma confissão: eu vejo pornô. E não é pouco.  A sua amiga vê, a sua namorada vê, sua prima pré-adolescente, sua colega de trabalho, sua irmã mais nova. Arrisco dizer que até sua mãe vê


Manifesto por um mundo onde não seja preciso transar por obrigação

Vivemos num período de imposições e imperativos. Num período em que as revistas dizem o que a gente deve fazer para ter um corpo de celebridade. Em que as igrejas dizem o quanto a gente deve pagar pra conseguir uma vaguinha no céu.


Encarando o preconceito – Por que tanta gente discrimina homens bissexuais?

“Isso é perversão é indecisão pura, sabe? Não gosto de homem assim. Tenho horror a isso.” Essa frase poderia ter saído de um diálogo sobre signos em que a pessoa em questão descreve um libriano.


Desconecte-se para se conectar de verdade

Qual foi a última vez em que você passou um dia sem olhar para nenhuma tela, sem checar as atualizações das redes sociais de meia em meia hora, sem passar a noite no computador ou sem usar energia elétrica?


Transar não é igual fazer um bolo – As revistas estão banalizando o sexo

Dia desses passei na frente de uma banca de jornais e uma chamada na capa de uma revista me chamou a atenção. Dizia assim: “O Melhor sexo do mundo” e eu pensei “Uow, que porra é essa?” e só depois comecei a perceber que os principais títulos femininos em circulação hoje em dia são revistas