Sexo não é sacanagem

Tenho postado contos eróticos do meu novo livro e o resultado tem me surpreendido. Mais do que isso: tem me feito refletir bastante. Explico: diferente dos contos sem sexo, os “safadônicos” quase não são compartilhados e recebem pouquíssimas interações. No entanto, ao analisar o número de visualizações dos textos adultos, notei que estão sendo lidos mais vezes do que os sem trepadas e lambidas íntimas. Curioso, né?


Um destino chamado intimidade

Dividir a vida, os passos, os anseios e os receios com outra pessoa implica, dentre uma infinidade de coisas, em abaixar a guarda, desarmar o coração e abrir os portões de um mundo que outrora foi tão e apenas nosso. De um destino apenas os casais não têm como fugir.


4 pensamentos das mulheres que gozam

Orgasmo deveria ser direito fundamental de todas as mulheres. Queria que a constituição determinasse direitinho, preto no branco: nenhuma mulher pode morrer sem gozar. 

Mas não é bem assim na vida real.


Quem ama também pode se soltar na cama

Numa conversa com um amigo, perguntei como andavam as coisas no namoro. Papo vai, papo vem e ele me diz que se sentia bem, mas um pouco travado com a namorada. Ele tinha receio de ser 100% sexual com ela, o que incluía enviar nudes no horário de trabalho, sugerir umas coisas novas, falar putaria na hora do sexo e coisas do tipo. Estranhei o porquê disso, afinal de contas, se a gente tá com uma pessoa, é normal que nós desenvolvamos confiança.


A intimidade é uma conquista lenta e preciosa

Relacionamentos são sinônimos de descobertas. Ninguém entra em uma relação sabendo absolutamente tudo sobre o outro ou sobre os caminhos que o esperam. O gostoso de começar uma jornada nova ao lado de alguém é justamente este processo de autoconsciência e de percepção do parceiro que pouco a pouco vão dando sentido a esta travessia a dois.


Se tocar é um ato de resistência

Eu tenho amigas que nunca tiveram um orgasmo. Mais de 70% das brasileiras, segundo pesquisou a Folha em 2010,  pasmem, nunca tiveram um orgasmo com seus parceiros.

Tudo bem se você está nessa estatística e nunca teve um orgasmo com o seu parceiro.


Deitar no peito de alguém não significa querer casar

Uma das situações mais comuns dos dias de hoje é a facilidade que se tem de encontrar pessoas novas. Veja bem, friso aqui pessoas novas. Não disse exatamente que são interessantes ou super legais ou que seja fácil encontrar o tal amor da nossa vida. Mas, humanos que somos, não desistimos tão fácil.


Se só te faz bem na hora de gozar, não é amor

Há um tempo atrás, não sei onde, ouvi uma historinha daquelas que parece não ter problema nenhum. Uma amiga contou sobre o cara que ela gostava e como o sexo era incrível. Como ela passava horas gozando, como ele era o mestre na hora de chupar, de ficar horas na atividade etc e tal. Lembro também de ter perguntando mais coisas sobre ele e como ele fazia ela se sentir.


Às vezes não é saudade, é só carência

Sabe aqueles momentos em que você está em casa sozinho sem vontade de sair, fica zapeando o telefone, bate uma carência chata e você resolve abrir seu Whatsapp pra mandar mensagem pro boy lixo? É cilada, Bino!


A liberdade que te obriga a algo não é liberdade

“Você não é empoderada? Então chupa o meu pau!”

Não fui eu quem ouvi isso – tanto que a integridade física de quem proferiu tal frase permanece incólume. Uma amiga me contou a anedota num bar feio, curiosamente depois de nossa primeira reunião para a criação de um coletivo feminista na cidade.


Que me perdoe o Kama Sutra, mas papai e mamãe é bom demais

Ontem eu falei pra ela que queria inovar na cama e ela me olhou assustada. Disse pra ela algo como querida, pode ficar tranquila, você vai gostar. Passamos o dia trocando fotos pelado, fiquei de pau duro no trabalho, ela foi com uma calcinha fio dental e me mostrou fotos na área de limpeza do serviço, comprei até uma cueca nova.


Dá pra fazer amor trepando

Que os apreciadores de sexo fofinho me perdoem, mas, para mim, na hora H não há espaço para “eu te amo” nem para chuva de pétalas ao som de Julio Iglesias. Aliás, tem coisa mais fodedora de clima do que uma porção de bem-me-quer atirada sobre o edredom?


Nem precisa pagar o Pay Per View

Em tempos da volta do BBB, aquela coisa de dar uma espiadinha volta à tona – como se algum dia ela não estivesse em voga. A gente espia tudo hoje em dia. Espia as redes sociais do crush, espia o papo do whatsapp do cara do ônibus, espia o jornal que a senhorinha lê no metrô, espia a conversa do casal no restaurante, espia tudo.


6 coisas que aprendi sobre sexo depois dos 20 e poucos anos

1. Sexo não é um filme pornô

Sabe aquela ereção bizarra com um monte de sêmen durante a ejaculação que dura quase três minutos do filme pornô? Aquilo ali não existe na vida real. Existe mais com o que se preocupar do que ângulos, performances, gemidos falsos e roteiro de chupa-aqui-lambe-ali-agora-começa-a-brincar e por aí vai.