A vida já começou

Todos os momentos que vivi até hoje são um ensaio para a vida que quero ter quando tudo se ajustar. 

Quando eu era adolescente, pensava que esse momento chegaria assim que eu terminasse o ensino médio. Saí da escola e me dei conta de que ainda não era a hora. Ah, eu estava errada, o botão de start só poderá ser apertado quando eu sair de casa.


Pai e mãe: eu não quero a vida que vocês tiveram

Meus pais nunca entenderam o porquê de eu não querer morar na casa deles e ficar na minha cidade já que seria mais fácil. Todo santo telefone que a gente troca é motivo pra eles dizerem que não entendem porque eu passo aperto se lá em casa as coisas seriam melhores. Também reclamam da profissão que eu escolhi, dizem que mexer com internet não traz estabilidade, que eu deveria conseguir um emprego público.


Não espere perder para dar valor

Quer moleza? Senta no pudim. Quem disse que relacionamento bom e saudável não dá trabalho ou estava ao lado de uma mosca morta ou escolheu um parceiro (a) bastante submisso. Iniciar uma corrida desenfreada em busca da metade “perfeita” além de perda de tempo é perda de vida, beijo na boca e abraço apertado.


Para os caras que sumiram da minha vida: meu sincero obrigada

Tem sempre aquele cara que te faz bem, coloca um sorriso no seu rosto, te revira estômago e roupas de cama, mas que apesar da delicia da convivência, entra na sua vida e não fica. Bem, não culpe o moço, não faça vodu e tampouco jogue tinta no carro dele. Guarde essa mágoa novinha em folhas no bolso e leve consigo para olhar mais tarde, antes de dormir e para tentar aprender algo sobre si com ela.


Porque amiga é irmã com brigadeiro

Amiga é parceira de crime, é ombro na tpm, é companhia para  balada ou domingo de chuva. É discussão que se resolve, é calor que sempre emana e é tipo irmã, que apenas nasceu em outra família. Amiga é aquela tem história de vida diferente, ou não, mas que ainda assim compreende completamente a sua.


Para quando o medo chegar

Eu sei que você não vai entender. Não agora. Tem coisas que a gente só entende depois que passam.

E, acredite em mim: passa. Mas até passar parece que não vai passar nunca.

Isso vale como um acalanto despretencioso, mesmo porque autoajuda não funciona e eu não consigo sequer ajudar a mim mesma, para ser franca, mas, em todas as vezes em que senti medo – e não foram poucas – procurei uma leitura que me fizesse sentir um pouco menos desesperada.


Amor a três: eu, você e ‘aquele’ hotel

Um grande amor se faz de momentos, alegrias, conquistas divididas, surpresas e aventuras compartilhadas. Os lugares onde vivemos momentos importantes a dois ficam para sempre gravados em nossa memóriaOs hotéis costumam marcar as histórias de muitos casais. A lua de mel, aquela primeira noite ‘caliente’, a viagem dos sonhos, o dia dos namorados e tantas outras celebrações maravilhosas que podem ser vividas pelos pombinhos.


Ela aprendeu a morar nela mesma 


Bem complicada essa menina, do tipo que inspira letras de rock, que tem tatuagens nos braços, nariz empinado e coração sedento. Não tem lógica essa menina, com cabelo preso por headband, mochila nas costas e poesia no bolso. Essa menina que acende cigarro, vestindo moletom dos Stones e ouvindo Maria Bethania.


Casal Sem Vergonha abre curso para ensinar a ser um blogueiro de sucesso

Você já pensou em poder ter um blog de sucesso e ganhar dinheiro com ele?

Eme Viegas e Jaque Barbosa, criadores do Casal Sem Vergonha, criaram o blog há 6 anos e desde então criar conteúdo passou a ser o trabalho deles em tempo integral. O mais legal é que eles conseguem trabalhar de qualquer lugar do mundo!


Dê, mais, pausas, na, sua, vida.

Para que coisas boas aconteçam é preciso estar distraído. Energia do bem atrai energia do bem. Quando a gente manda para o universo um recado de paz, calma e tranquilidade ele retribui com sorrisos dobrados e deliciosos acasos afortunados. Às vezes, tudo o que a gente precisa para viver sem grilos e encarar os problemas com mais garra, discernimento e, claro, bom humor, é uma pequena pausa na correria do dia a dia.


10 coisas que você aprende viajando sozinha

Entrar num avião – ou num ônibus, num trem ou num carro (de carona) – só com meus fones, um livro e uma mochila foi a coisa mais prazerosa que fiz nos últimos anos.  Como compartilhar lições nunca é demais, separei dez coisas que aprendi viajando sozinha:


A liberdade é para os corajosos

Era uma viagem curta para a casa da minha mãe no interior e eu não fazia a menor ideia do que fazer com o meu gato. Gatos detestam movimento e frodo certamente ficaria agitado, no mínimo, tendo que permanecer pelo menos três horas inunterruptas em uma bolsa de transporte que mal lhe cabia o corpo.


Se permita viver um amor de verdade

Amar nos dias de hoje virou tarefa para os corajosos. Ou você coloca a cara no mundo para que o sentimento tenha uma chance verdadeira ou permanece dentro da zona de conforto, frequentando os mesmos lugares de sempre. A verdade é que as pessoas estão cansadas. Da balada vazia, do bar cada vez mais lotado, do burburinho nada interessante que ecoa das ruas te lembrando que sim, faz falta alguém para caminhar ao lado.


Quem tem amigos tem história

A vida é um corre-corre danado, a rotina faz tudo ficar igualmente pálido e quando a gente dá por conta, tá vivendo numa ilha. Cercado de responsabilidades, de listas, de afazeres para por em dia e completamente exaustos para gargalhar até a barriga doer.