O amor não tem garantias

De todas as verdades adstringentes da vida, talvez seja essa a mais intragável: Você vai perder as pessoas.

Cedo ou tarde, de um jeito ou de outro, você perderá.


Sobre amor e inquietude

É difícil entender como um espírito jovial como o meu inventou de se encantar por alguém que já se conformou com o fato de que a vida é uma merda, mas seus olhos são uma pista: seria estranho se, quando eles demorassem em mim, eu não sentisse nada. 


Para de dizer que não foi amor

Tu vira pra tua amiga do rolê e diz pra ela que já esqueceu. Sente nada. Saudades foram na mala com ele. Tu nem se importa mais com ele.

Tu vira pro teu amigo no barzinho e diz que já nem guarda mais a foto dela na tua carteira.


De perto ninguém é perfeito

Amor é um daqueles sentimentos que deixa a gente meio bobo mesmo. Tudo é lindo, tudo é perfeito, tudo é o melhor que poderia ser. A priori não existe nada de errado nisso, quando estamos apaixonados é normal que os olhos brilhem um pouquinho além pela pessoa que escolhemos para estar ao lado.


Vinho & fondue ou Cheetos & Fanta uva: o que importa é você do meu lado

A vida financeira de um casal pode ser uma questão bastante polêmica se não for bem debatida. Já vi relacionamentos serem fundamentados na base do dinheiro e já vi amores lindos sendo desfeitos por causa dele.


Você sabe o que fez

Eu sinto raiva de pernilongos, travesseiros altos, arroz com passas e da vizinha que canta ópera todo santo dia. Mas nada disso supera a raiva que me invade quando a minha namorada faz bico e, em vez de me contar o motivo – e me dar uma chance de retratação -, insiste em não dizer o porquê da careta e das respostas monossilábicas.


Tudo passa, menos a saudade

Já lavei as louças, tomei banho demorado, arrumei o armário, fiz bolo de banana, pesquisei sobre brigas felinas no Google, bebi com uns desconhecidos no boteco da esquina e li meio livro. Porém, de nada adiantou: a saudade não passou nem diminuiu. Continua firme e forte. Inabalável. O contrário de todo o resto que, graças ao efeito do tempo, murcha.


San Junipero já existe

Depois de algumas horas no Happn, enfim surge a pergunta:

– Quer migrar de plataforma?

Não. Queria migrar para o teu sofá. Ou melhor, espera, quem sabe você migra pra cá. Queria te ver em tamanho real, movimento, três dimensões. Isso não foi uma cantada. Estou falando sério.


Um brinde às diferenças

Aceitar as pessoas como elas são é talvez uma das maiores dificuldades dos relacionamentos. Isso porque a parte boa vem inquestionavelmente de bom grado, mas a ruim sempre rola aquela expectativa marota de que com o passar do tempo tudo vai se ajeitar. De fato, a tendência é que os trilhos entrem nos eixos sim.


Uma pequena porção de ilusão

Sempre me orgulhei por ser um cara extremamente sincero, do tipo que sem muito pensar responde “não gostei” quando questionado sobre um novo corte de cabelo ou sapato. Hoje, porém, estou revendo a necessidade de ser ininterruptamente e totalmente sincero.


Eu queria um amor, não um financiamento

Eu não quero ser a chata. Você já deveria saber. Nós nos conhecemos, nos interessamos, eu me aproximei porque quis e achei que você gostasse também. Que fique claro: sei o caminho de volta. Não precisa se preocupar.


A pessoa certa, na hora errada, não é a certa

“Você é perfeito, eu adoro você, mas estamos em tempos diferentes“. Confessa vai, todo mundo, no mundo fantásticos dos adultos solteiros,  provavelmente já falou ou ouviu esta frase, que dependendo do grau de envolvimento, pode doer tanto (ou mais) quanto bater o dedo mindinho do pé em algum móvel da casa.


Nada prende mais alguém a você do que deixá-lo livre

Me perdoem, se puderem, os que são dados à praticidade, mas amores-padrão são, no mínimo, desnecessários. Regras são um mal necessário, e há centenas delas – algumas, tácitas – onde quer que se vá: esperar o coleguinha sair do elevador antes de entrar.

Não consigo superar você

O calendário tá marcando o mês errado. Eu confundo as chaves de casa com as chaves do carro. Jogo ping pong com peteca e marco futebol usando cadeiras como traves. Pinto os móveis da sala achando que são os do quarto. Combino as paredes da casa da minha mãe com as cores de Picasso. Ponho quadros de cabeça pra baixo pra ninguém entender.