O amor que mora dentro da gente

A gente passa boa parte da vida perseguindo o ideal do amor romântico, aquele conto de fadas que mostraram pra gente na TV e no resto do mundo. Nós crescemos e as projeções de príncipes e princesas mudaram um pouco, afinal de contas, o mundo muda, não é? Mas dá-lhe surra de expectativa para achar que a vida é igual a um filmes, dá-lhe construção errada da visão de um relacionamento e, consequentemente, dá-lhe quebrar a cara.


Achar alguém para namorar é fácil

Oito entre dez amigos reclamam que não conseguem namorar. Principalmente em São Paulo, uma cidade movimentada onde todo mundo carrega a cruz do trabalho, onde falta tempo para cultivar pequenos laços cotidianos. Dizem que é difícil encontrar alguém que tope uma coisa séria, guardar um tempinho pro outro, cinema aos finais de semana, sexo selvagem depois do jantar à luz de velas.


Quando me vejo em você

Na semana passada, depois que lhe contei novidades relacionadas ao Clube da Carta, você me presenteou com um sorriso cheio de orgulho e disse: “Da hora”. Hoje de manhã, comportou-se de maneira muito parecida: mandou um sonoro “da hora” enquanto eu lhe falava dos meus planos para o terceiro livro. Sabe o que isso significa, cabeça de Oreo?


Não tenha medo de recomeçar

Eu recomeço algo todos os dias do zero. Seja no trabalho, na vida pessoal, nas relações familiares ou no amor. Quando a coisa toda, os sentimentos ou as pessoas se esgotam o melhor mesmo é dar a volta, fazer o caminho inverso e começar de novo. À primeira vista pode parecer um retrocesso, uma perda de tempo ou um atraso no caminho.


O prazer de fazer nada com você

Quando alguém menciona a palavra rotina a maioria das pessoas vira a cara. Torce o nariz, franze o olhar daquele jeito de quem comeu jiló e não gostou e, claro, logo dá de ombros. O cool do momento é ser criativo, divertido, diferente e estar por dentro de todos os dez passos milagrosos para manter a chama do seu relacionamento acesa que a revista feminina “ensinou”.


O amor precisa ser uma escolha

Eu não consigo começar esse texto. Não tenho conseguido, aliás, começar nada, muito menos uma relação. Tenho preguiça daquela fase inicial em que ainda não se pode falar sobre qualquer coisa, ainda não se pode dizer “quero ficar sozinha agora” sem que isso pareça antipático, aquela fase de construção de confiança e de laços, é tudo muito bonito, mas é cansativo demais.


Será que o seu namoro já está pronto para o próximo passo?

Relacionamentos são um pouco como videogames, chega um determinado momento em que a maioria das pessoas sente uma vontade natural de mudar de fase. De repente, destruir os mesmos monstros, passear pelas mesmas paisagens e viver os mesmos tipos de desafios não fazem mais sentido na vida a dois e o romance é encorajado a progredir. Bate uma insegurança, um receio do desconhecido, mil questionamentos sobre o futuro e fica a pergunta inquietante: qual o momento ideal para dar o próximo passo?


A verdade sobre o amor

Amor não é aquilo que aparece na novela das nove, no comercial de margarina ou na foto editada da rede social. Não é o que vendem no dia dos namorados, o abrir a porta do carro, muito menos as palavras doces no fim de uma noite qualquer. Isso são detalhes, delicadezas, o combustível para um motor muito mais potente. O amor está naquilo que raramente se vê.


O motivo pelo qual você sofre nas suas relações

Ter relacionamentos lúcidos exige mais maturidade do que a maioria de nós estamos disposta a ter. Encarar as relações como elas são, e não como queremos que elas sejam, nos tira da zona de conforto. Se relacionar é ter um espelho gigantesco na nossa frente que nos mostra o tempo todo nossas qualidades e também aqueles defeitos que detestamos admitir que temos.


Como começa uma história de amor?

Um olhar? Um sorriso? Um esbarrão? Um like? Como começa uma história de amor? O novo app criado pela Converse ajuda casais a contarem sua história e suas histórias. A gente, é claro, não podia deixar de testar!


4 passos pra não deixar seu relacionamento cair na rotina

Como sobreviver às garras do tempo? Começar um namoro é fácil, difícil mesmo é fazer ele durar! Mas a gente te ajuda, aperta o play aí!


Por mais amores cheios de histórias pra contar

Namorar é mesmo criar uma vida à parte com alguém. Uma página paralela do caminho recheado de loucuras que a gente escolheu percorrer. Aquilo que antes era o desatino de uma pessoa só é dividido com outra pessoa que, por simples livre arbítrio, decidiu pela gente deixar um pouco das razões e certezas de lado. Lindo é ter um coração alegre e disposto a escrever um monte de novas histórias para colorir de arco-íris as páginas da nossa travessia. Maravilhoso é o verbo amar.


Com você todo dia é um feliz dia dos namorados

No começo, como você bem sabe, eu não levei o nosso lance a sério. Estava com muito medo de me entregar e, mais uma vez, terminar com o coração estropiado. Só de ouvir a palavra “namoro” eu já sentia uma puta vontade de correr em direção às montanhas. Juro! Porém, o tempo passou… E o meu pavor e a minha indecisão, felizmente, deram lugar a uma bonita certeza: é ao seu lado que desejo permanecer.


Mais amor, por favor!

Mais beijos desavisados, abraços apertados e sorrisos involuntários. Mais gente disposta a amar e menos preocupada em ostentar um status, uma aliança no dedo ou uma simples companhia ao lado. Mais discernimento para se posicionar sempre da forma mais equilibrada possível em qualquer situação. Mais entrega, coragem, paciência e cumplicidade. E, por favor, muito mais amor. Aqui, ali, acolá, em todo lugar.