Escolha a menina que…

Escolha a menina que você sente falta depois que a festa acaba, a bebida esquenta e a música para. A que você tem vontade de dormir de conchinha e sinta dó de tirar o braço dormente debaixo dela.

Escolha a menina que você gosta de conversar até de madrugada,


Aos amores de Carnaval

Ele escreveu mais uma carta de amor, mas não a entregou. Essa poderia ser a sua história ou até quem sabe a minha, mas hoje falo sobre o Pierrot. O alvo das suas cartas e também de sua afeição era uma jovem chamada Colombina. Como todo amor covarde e mal-resolvido,


Amor não se mede no calendário

Lembro-me bem das bodas de ouro dos meus avós maternos. Eu devia ter uns doze anos quando a festa aconteceu, em um salão perto da casa em que morava na época. Depois de uma missa, respeitando toda a tradição religiosa dessa parte da família,


O amor é o que resta quando você fecha o Facebook

Gosto de ver as declarações de amor nas redes sociais. Gosto de ver gente sendo feliz, gente sendo amada, gritando seu amor em paisagens deslumbrantes com filtros que deixam todo mundo parecendo tão incrivelmente descolado.


O amor vem devagar, o resto é apenas pressa

Não acredito em amor à primeira vista. Nunca acreditei! Tá bom, eu acreditava quando era pequena e assistia a um filme onde o protagonista corria atrás do “amor da sua vida” no aeroporto e discursava num megafone ou autofalante pra ela não ir embora para Paris…


Carta aberta aos amores que já tive

Sempre achei que se dá um tom de eternidade absolutamente desnecessário à palavra amor. Como se todos os “eu te amo” que disséssemos na vida fossem mentirosos ou falsos se não forem ditos hoje. Se olharmos por essa lógica, não haveriam “amores passados”.


Melhor que amar é se sentir amada

Tão bom se sentir amada. É a melhor sensação do mundo. Seja pela família, namorado, noivo, marido, amigo, colega de trabalho… Tão bom se sentir querida, se sentir cuidada. É um sentimento que vai além de gratidão. É algo sagrado, que vem de lá de dentro.


Início, meio e… sem fim

Ele me pega no colo sem fazer esforço. Ri do meu medo de lagartixas e chora toda vez que escrevo pra ele. Ele tem o dom de me fazer rir até sentir dor. Quando não consegue naturalmente, abre um vinho e até o vizinho reclama das nossas gargalhadas.


Quem não chora não ama

Eu já chorei por amor o equivalente a dois oceanos Atlânticos e um Pacífico. E, talvez, mais meio Mar Morto. Não me orgulho disso, mas também não me envergonho. Rapaz, se tem uma coisa no mundo que valha uma lágrima, ou um milhão delas, essa coisa é o amor.


Coisas que eu teria feito diferente se ainda estivéssemos juntos

Pode ficar tranquilo, não é pressão ou lavação de roupa suja. Dia desses me peguei pensando que tipo de coisa a gente teria se tornado se ainda fossemos “a gente” ao invés de eu e você. Acho que muita coisa seria diferente hoje.