Resultado da Busca:

Me deixa ser ogra

A ideia de que mulheres são mães do universo pode até ser bastante poética, mas – ao menos para mulheres como eu – é problemática.

Temos a honra e a lástima de nos terem atribuído as virtudes da organização, da delicadeza e do capricho – todas as virtudes ligadas à maternidade, percebeu?


6 coisas que aprendi sobre sexo depois dos 20 e poucos anos

1. Sexo não é um filme pornô

Sabe aquela ereção bizarra com um monte de sêmen durante a ejaculação que dura quase três minutos do filme pornô? Aquilo ali não existe na vida real. Existe mais com o que se preocupar do que ângulos, performances, gemidos falsos e roteiro de chupa-aqui-lambe-ali-agora-começa-a-brincar e por aí vai.


Ela não quer casar com você

Pode respirar aliviado, amigo: nem toda mulher tem como prioridade te colocar um bambolê no dedo e te prender, para sempre, no visgo de um casamento ou de um relacionamento sério.


Não deixe que sua liberdade sexual te prenda

“Gira de um lado, segura a perna do outro, calma que deu cãibra, vamos tentar de novo! Peraí, vem por cima agora, será que a gente tenta com um consolo a mais? CO-MO você nunca fez um ménage na vida? Nunca foi voyeur? Já foi numa sauna ou fez swing? E escada de incêndio? Nada no carro ou no provador da loja? Já sei!


O que tem que ser tem força demais

A solidão e a carência frequentemente pregam peças enormes no coração da gente. Em um mundo de pessoas desapegadas, relacionamentos voláteis e amores efêmeros tudo o que se precisa para mascarar uma realidade é de uma meia ilusão para fazer de abrigo.


Você é linda sim

Diz pra mim: em quantas vezes na vida você se olhou no espelho e gostou realmente do que via? Se isso algum dia aconteceu comigo, foram pouquíssimas vezes. “Ah, é problema de autoestima sua”, você vai dizer. De fato, não discordo.


Ame no presente

Perdoar, entender, aceitar a realidade do outro é uma dádiva. Praticamente um dom que nos permite analisar uma determinada situação com mais clareza e discernimento e abre a portinhola da gaiola que nos mantém reféns de um bocado de incertezas.


A chave do orgasmo feminino

Esse texto parte do pressuposto – eu espero que ele seja verdadeiro – de que os homens se importam com o orgasmo de suas parceiras sexuais. (Se você é homem e não se importa, não continue a leitura – esse artigo não terá utilidade pra você.)


Sentir atração não precisa ser traição

Recentemente, uma colunista do meu blog publicou um texto sobre uma visão bem direta sobre relacionamentos. No artigo em questão, ela defendia um ponto que defendo piamente: mesmo num relacionamento, você não deixa de sentir tesão por outras pessoas. 


Quando você não consegue responder o eu te amo

Você ouve, sente e cala. Não consegue repetir, não consegue responder, não é capaz de articular um “eu também”. E agora? O que fazer com o silêncio que se segue a declaração do outro? Será que tem algo errado com você? Relaxa, tem nada errado não. Está apenas sendo honesto, consigo e com quem está te abrindo o coração.


Quer conhecer ele de verdade? Pergunte sobre a ex.

Tenho uma espécie de sensor para homens problemáticos – os misóginos, os que vão te interromper quando você quiser expor uma ideia, os que olharão esquisito pra a sua blusa transparente e que mamilos não precisam ser oprimidos.


Saudades de casa

Depois eu que eu mudei, comemorei intensamente a vitória da liberdade. Aquelas pequenas conquistas anárquicas que aparecem no dia a dia sem a gente perceber, sabe? Beber água direto da garrafa, largar louça na pia pra limpar pela manhã, comer a sobremesa toda de uma vez e outras bobagens que nós comemoramos na doce ilusão de que isso é ser livre. 


Não espere até a próxima segunda feira

Em vez de esperar até a próxima segunda-feira, que tal mudar hoje? Por que esperar ano que vem se você pode começar ainda este ano? 

Chega de “amanhã eu começo” e outras prorrogações que vive a criar porque teme as dores do renascimento.


Nada vai mudar em 2017 se você não mudar

Confesso que eu acho fascinante essa atmosfera de esperança que paira sobre as viradas de ano. É como se tudo fosse magicamente possível, palpável, realizável, como se a felicidade estivesse subitamente ao alcance de nossas mãos.