• Você sabe o que fez
  • Você sabe o que fez


    Eu sinto raiva de pernilongos, travesseiros altos, arroz com passas e da vizinha que canta ópera todo santo dia. Mas nada disso supera a raiva que me invade quando a minha namorada faz bico e, em vez de me contar o motivo – e me dar uma chance de retratação -, insiste em não dizer o porquê da careta e das respostas monossilábicas.

    - O que foi? – eu pergunto. 

    - Nada! – ela me responde num tom ameaçador.

    - Por que você está assim então, posso saber? 

    - Assim como, Ricardo

    - Com essa cara de… 

    - Vocêo sabe o motivo, né? 

    - Não tenho a mínima ideia – respondo. E não é blefe.

    - Então pense um pouco.

    - Não sei mesmo. Não seria mais fácil me falar?

    - Você sabe.

    - Se soubesse eu não estaria perguntando. E, muito provavelmente, não teria feito. É de fazer, né? Ou…

    - Você sabe.

    - O que foi que eu fiz? – insisto. E ela, mais uma vez, repete:

    - Você sabe.

    Mas eu não sei, juro! E essa tortura às vezes dura horas, transformando viagens de carro e domingos em verdadeiros infernos. E pior: ela não me dá pista alguma nem diz a primeira letra da cagada. Apenas repete uma porção de “Você sabe”, “Tá” e “ Então pense mais”. Para a minha agonia.

    Se a vida já é pra lá de complicada, por que complicar tanto as coisas simples?o seria mais fácil e menos doloroso simplesmente dizer “Ricardo, ontem você foi grosso comigo e isso me deixou muito magoada”? Será mesmo queo dá para encurtar um pouco processo e chegar logo ao ponto? Pois depois de muita cara fechada e frases queo nos levam a lugar algum, sempre acaba da mesma forma: ela finalmente me diz por que está incomodada e, após algum diálogo e pedidos de desculpa, tudo fica bem. Ponto. 

    Eu sei que cada um reage de uma forma quando se sente ofendido/magoado/triste/enganado. Contudo, acho que devemos pensar no tempo e nas oportunidades que perdemos sempre que, por vaidade e vontade de dar o troco, alongamos algo pode ser resolvido, rapidamente, com uma simples conversa objetiva.o estou dizendo que tudo pode ser resolvido com um “estou triste por isso” seguido de “desculpa, não faço mais”. Mas a maioria das coisas pode, acredite. 

    É claro que o mundo está cheio de canalhas que fingem não reparar nos erros que cometem. Mas nem todos são assim, saca? Nem todo mundo faz vista grossa. Às vezes a pessoa realmente não percebeu o que fez de errado e, quando é alertada, sente muito, do fundo do coração. Sente tanto que, se pudesse, voltaria no tempo só para não fazer de novo e evitar as mágoas que deixou acontecer. 

    o podemos viver apenas de bons momentos, eu sei disso, não sou um completo alienado. A vida às vezes é uma merda mesmo, tô ligado. No entanto, quando notar que pode deixar o orgulho de lado e antecipar a partida de tempos tenebrosos e a chegada da primavera, não perca tempo. A vida é muito curta para dormir brigado, sair de manhã sem dar beijo na testa, deixar o perdão para um depois que, talvez, vai virar nunca mais. E eterno arrependimento.

    unnamed


    " Todos os nossos conteúdos do site Casal Sem Vergonha são protegidos por copyright, o que significa que nenhum texto pode ser usado sem a permissão expressa dos criadores do site, mesmo citando a fonte. "